quinta-feira, 10 de agosto de 2017

2017 (1)

Acantonado na sua torre de marfim, o Diretor do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital de Santa Maria, ainda em funções, permite-se não dar conta, aos diretamente interessados, das regras e critérios que presidiram à organização do mapa de férias do corrente ano de 2017.
Questionado por duas vezes, no passado mês de julho, sobre o assunto, respondeu com um olímpico silêncio, a coberto da bênção protetora do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Norte, EPE.
O Sindicato dos Médicos da Zonal Sul, em defesa coletiva dos direitos e interesses de quatro médicos otorrinolaringologistas, seus associados, instaurou hoje, no Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa, o respetivo processo de intimação para prestação de informações e passagem de certidões.
Outras matérias, como sejam os horários de trabalho, as escalas de urgência, as escalas das equipas cirúrgicas e as idas a congressos, aguardam a resposta do citado Diretor de Serviço até ao termo do respetivo prazo legal. Se o silêncio persistir, será instaurado novo processo de intimação.
O combate, em várias frentes, começou agora.